! O Corneta | Bardella: abra as suas contas!

Bardella: abra as suas contas!

A Bardella e o sindicato estão trabalhando com desinformação para ferrar o peão. Construímos essa empresa por tanto tempo, então precisamos ter acesso a todos os dados!

“Não dou seis meses pra Bardella fechar aqui em Guarulhos!”. Essas palavras são do representante do sindicato, e foram ditas ao Corneta na porta da Bardella. O sindicato foi esse dia para recolher documentos de funcionários, para exigir judicialmente valores devidos pela empresa, algo que há muito devia ter sido feito.

Sorocaba. A planta da Bardella de Sorocaba foi desativada, levando à demissão de quase todos os seus funcionários. Na verdade, como nos explicam alguns dos demitidos de lá, não é bem assim: “encerrou as atividades em Sorocaba, foi assim que eles disseram. Chão de fábrica não ficou nenhum. Mas há funcionários de Sorocaba que permaneceram e passaram a ser registrados em Guarulhos”. Os ex-funcionários não sabem um número exato, mas há entre 40 e 60 trabalhadores nessa condição. É um pessoal da engenharia e diretoria e alguns lesionados. Por que estão girando gente para Guarulhos, se querem fechar em Guarulhos? Estranho…

Simplesmente ela está falindo e não paga ninguém. Aqui em Sorocaba não tem mais atividade nenhuma”, afirmam. Seria esse o caminho dos trabalhadores de Guarulhos? Como a empresa pode fechar suas plantas e ao mesmo tempo seguir produzindo, atendendo aos pedidos da Marinha e da Vale?

A conta não fecha. Como denuncia um operário de Guarulhos, “a gerência diz que não tem como fazer os pagamentos. Nós da usinagem e do administrativo estamos há 45 dias sem ver a cor do dinheiro. São caminhões com equipamentos que saem… e não entra dinheiro? A conta não fecha! Se saem equipamentos tem que entrar dinheiro! Eles estão usando o dinheiro pra pagar as contas e os bestas que se danem!”

Há muito tempo a ação da Bardella é a mesma. Como seus diretores já disseram diante de um juiz do TRT, na maior cara de pau: eles seguem pagando acionistas e fornecedores; mantêm seus lucros e interesses particulares enquanto destroem empregos e deixam de pagar salários.

Em Sorocaba as máquinas que não foram vendidas estão penhoradas. Possíveis vendas servirão para pagar fornecedores. Como nos diz um demitido de lá, “o sindicato falou que vai entrar na justiça para bloquear bens e qualquer dinheiro que entrar para usar no pagamento de funcionários, caso haja falência”. Porém, ele mesmo conclui: “nem o sindicato e nem a justiça estão colocando medo na Bardella, ela não está pagando nada e mesmo com ordem judicial”.

Diante dessa confusão proposital, criada pela Bardella e pelo sindicato só para paralisar o trabalhador, precisamos exigir:

1) Abertura imediata de todas as contas da Bardella!
Se o patrão diz que não tem como pagar, que prove! Abra os livros de contabilidade financeira da empresa e mostre que não tem dinheiro pra nos pagar!
2) Nenhuma máquina sai daqui!
Nada de calote! Se a Bardella tiver mesmo que fechar, não aceitaremos ficar sem nada. Que as máquinas sejam vendidas para nos pagar. Sem esse história do patrão fugir, dar calote, não pagar ninguém, e depois usar as máquinas para reabrir um negócio!

Leia também: Lição da Cinpal Argentina à Bardella