! Meritor: segue o banco de horas

Meritor: segue o banco de horas

O Corneta conversou com vários trabalhadores da Meritor que estão sem saber da atual situação do Banco de Horas da empresa. O sindicato também informou no dia da paralisação (19/02) que uma nova proposta de banco de horas está em negociação.

Sabemos que alguns companheiros são favoráveis a essa proposta com receio de perder o emprego amanhã mas lembramos que a empresa está bem
economicamente, a produção tem aumentado e fala-se até em novas contratações. É importante frisar que o banco de horas adequa a jornada de acordo com sua demanda, coloca os trabalhadores a mercê das necessidades das empresas e acaba funcionando como um equivalente das horas extras sem o pagamento adicional.

Também é sabido que qualquer dispositivo de compensação de horas leva a mais pressão na linha e a acidentes de trabalho. Os trabalhadores, no fim, não conhecem o seu real funcionamento e o controle dessas horas ocorre epenas pela empresa que utiliza dessa vantagem para não cumprir os requisitos legais e explorar ainda mais a peãozada – algo que vem acontecendo na Meritor, o banco está uma bagunça e os trabalhadores não estão informados de sua situação atual.

Portanto companheiros, devemos nos informar, cobrar explicações através do sindicato e pensar bem na hora de votar a proposta. Qual a justificativa da empresa em aplicar um banco de horas? E qual o motivo de implementar um banco de horas ao mesmo tempo em que se exige trabalho extra aos domingos? Quais as chances da empresa novamente não controlar as horas e não cumprir com a lei? E essas justificativas estão alinhadas com os interesses dos trabalhadores?

05.03.2018

Categorias: Editoriais O Corneta
Tags: ,

Compartilhe